Mais uma pedrada no Estado laico

O Pre­si­dente da Repú­blica Por­tu­guesa, Aní­bal Cavaco Silva, vol­tou a igno­rar e a des­res­pei­tar a Cons­ti­tui­ção que jurou defen­der. O teor da men­sa­gem ofi­cial envi­ada a Bento XVI (ver aqui) é uma pedrada no Estado laico con­sa­grado na Cons­ti­tui­ção Por­tu­guesa e demons­tra um com­pleto des­prezo por todos os por­tu­gue­ses, cren­tes e não-crentes, que se opõem à vénia ins­ti­tu­ci­o­nal do mais alto repre­sen­tante de um país inde­pen­dente ao repre­sen­tante máximo de uma reli­gião igual a tan­tas outras.

O Pre­si­dente da Repú­blica demons­trou, uma vez mais, a sua total inca­pa­ci­dade de saber dis­tan­ciar as suas con­vic­ções pes­so­ais da boa prá­tica ins­ti­tu­ci­o­nal a que é obri­gado. Enquanto chefe de Estado, não pode enviar uma men­sa­gem ofi­cial repleta de ter­mos, expres­sões e títu­los reli­gi­o­sos. E muito menos pode arras­tar con­sigo o país inteiro num ajo­e­lhar sub­ser­vi­ente a uma orga­ni­za­ção dúbia que não res­peita os Direi­tos do Homem.

zv7qrnb