Onde Nasceu Jesus?

star-of-bethlehem-2

De entre os qua­tro evan­ge­lhos do Novo Tes­ta­mento, só os evan­ge­lhos de Mateus e Lucas é que incluem nar­ra­ti­vas sobre o nas­ci­mento e ori­gem de Jesus. Mas estas duas nar­ra­ti­vas são incompatíveis.

O seguinte qua­dro ajuda a com­pa­rar todos os pon­tos das nar­ra­ti­vas sobre o nas­ci­mento e ori­gem de Jesus dos tex­tos de Mateus e Lucas.

 

Mateus Lucas
Nome do pai de José Jacob Eli
Impor­tân­cia de José nos acontecimentos José é o con­du­tor dos acon­te­ci­men­tos, Maria não fala José não fala e tem pouca impor­tân­cia, Maria é protagonista
Resi­dên­cia antes O texto implica Belém, Judeia Nazaré, Gali­leia
Anun­ci­a­ção José recebe a men­sa­gem do anjo depois de Maria engravidar. Maria recebe a men­sa­gem do anjo e fica grá­vida antes de Hero­des mor­rer, 4 AEC, o mais tardar.
Data de nas­ci­mento de Jesus Antes de Hero­des mor­rer, 4 AEC o mais tardar Quando Qui­ri­nius era gover­na­dor da Síria, a par­tir de 6 EC, ou seja, 10 anos depois de Maria ficar grávida.
Local de nascimento Belém, Judeia Belém, Judeia
Porquê esse local de nascimento Presume-se que já lá viviam, e por causa de uma profecia. Por causa de um recen­ci­a­mento que obri­gava as pes­soas a deslocarem-se à terra dos seus antepassados.
Acon­te­ci­men­tos entre o nas­ci­mento e a ida para a Nazaré Magos visi­tam Hero­des; Magos visi­tam a cri­ança;
Anjo avisa José de perigo; José leva famí­lia para o Egipto; Hero­des ordena o mas­sa­cre das cri­an­ças de Belém.
Hero­des morre; Anjo avisa José que podem regressar; José e famí­lia regres­sam do Egipto
Visita dos pas­to­res em Belém
Em Jeru­sa­lém:
– Aos 8 dias, cir­cun­ci­são
– Aos 40 dias, oferta de duas rolas para serem sacri­fi­ca­das no templo.
Resi­den­cia depois José que­ria regres­sar a Belém, na Judeia, mas rece­ava Arque­lau (filho de Hero­des); por isso e para cum­prir uma pro­fe­cia leva a famí­lia para Nazaré na Galiléia. Retor­nam à sua casa, a Nazaré.

Para mais detalhes:

http://quem-escreveu-torto.blogspot.pt/2012/10/mateus-jesus-de-onde.html

http://quem-escreveu-torto.blogspot.pt/2012/11/lucas-anunciacao-jesus-de-onde.html

 

Sobre Paulo Ramos

Português, 43 anos, casado, pai de uma filha, informático de profissão, paixão por História da Antiguidade e céptico convicto. Pensa o ateísmo como uma consequência óbvia do cepticismo e do pensamento crítico. Publica ensaios em torno dos textos da Bíblia no site: "Quem escreveu torto por linhas direitas?".

11 pensamentos em “Onde Nasceu Jesus?

  1. zetor
    16 de Abril de 2013 às 17:16

    Caro(s) Amigo(s)

    Penso que, na minha opi­nião, muito mais impor­tante que inter­pre­tar tex­tos bíbli­cos, espe­ci­al­mente os 4 evan­ge­lhos esco­lhi­dos pela igreja, pondo de parte mui­tos outros, os cha­ma­dos apó­cri­fos, seria demons­trar que jesus é ape­nas um per­so­na­gem de fé, e não um per­so­na­gem his­tó­rico. Todas as refe­rên­cias a jesus em tex­tos his­tó­ri­cos foram colo­ca­das lá ” a força” por escri­bas que se admi­ra­vam por tex­tos da época não se refe­ri­rem a jesus, e que mais tarde foram con­si­de­ra­dos total­mente fal­sos e incluí­dos fora da época.

    Assim temos uma per­so­na­gem que pode ser tão fic­ti­cia e absurda como a arca de noé, que curava leproso, res­sus­ci­tava mor­tos (ainda hoje a cien­cia médica tem diver­gên­cias a res­peito do momento da morte) e como era um tipo por­reiro trans­for­mava agua em vinho nos casa­men­tos e mul­ti­pli­cava pães.

    Penso que é impor­tante, pois a maior parte das pes­soas não faz a mínima ideia, des­mis­ti­fi­car essa per­so­na­gem, que pode ou não ter exis­tido, que de cer­teza mila­gres não fez, por­que senão bas­ta­ria lhe pedir e ele faria agora mesmo, espe­ci­al­mente para as cri­an­ças famin­tas que so com um 1 pão sobre­vi­ve­riam, ou fazendo des­cer o maná ou outra coisa assim, sobre os luga­res onde é necessário.

    1. 22 de Abril de 2013 às 22:15

      Exacto.
      Só muito difi­cil­mente uma per­so­na­gem his­tó­rica terá dado ori­gem ao Jesus Nazareno.

      Se é que exis­tiu tal per­so­na­gem, a sua his­tó­ria pes­soal terá con­tri­buido mui­tís­simo pouco para a nar­ra­tiva dos evangelhos.

      É mais fácil enten­der o Novo Tes­ta­mento tendo em conta um mito-que-fez-se-homem do que a tese do homem-que-fez-se-mito.

      É mais fácil enten­der que o mito é ante­rior à per­so­na­gem humana ou antro­po­morfa de Jesus Nazareno.

      1. Daniel
        9 de Maio de 2013 às 23:39

        Caro Paulo Ramos

        Na sua opi­nião, exis­tem ele­men­tos docu­men­tais para se afir­mar a exis­tên­cia dos após­to­los de Jesus ou tam­bém foram per­so­na­gens mitificadas ?

        1. 10 de Maio de 2013 às 22:32

          Boa noite, Daniel,
          alguns dos após­to­los dos evan­ge­lhos podem ter sido cons­truí­dos a par­tir de per­so­na­gens ver­da­dei­ras, mas nem todos.

          Neste artigo faço uma aná­lise sobre o que os após­to­los que Paulo (que tam­bém se iden­ti­fi­cava como após­tolo, mas não figura nos evan­ge­lhos) conhe­cia por volta do ano 50:
          http://quem-escreveu-torto.blogspot.pt/2013/05/paulo-quem-eram-os-apostolos.html

          Depois de Paulo, muita lite­ra­tura se criou sobre os após­to­los. Inclu­sive os evan­ge­lhos foram escri­tos mui­tos anos depois de Paulo escre­ver as suas famo­sas cartas.

          Um curi­o­si­dade — Papias de Hie­rá­po­lis, por volta do ano 130, disse sobre Judas:
          “Judas dei­xou um triste exem­plo de impi­e­dade neste mundo; seu corpo inchou de tal forma que ele não con­se­guiu pas­sar por um cami­nho onde uma car­ru­a­gem facil­mente pas­sava, de modo que foi esma­gado pela car­ru­a­gem e suas entra­nhas se derramaram.”

          Os evan­ge­lhos, nome­a­da­mente Mateus, diz que Judas enforcou-se logo a seguir à sua trai­ção.
          Papias sobre Judas

          1. Daniel
            10 de Maio de 2013 às 22:57

            Boa Noite, Paulo

            Grato pela sua res­posta, mas a minha per­ple­xi­dade é a seguinte: se Jesus de Nazaré, segundo a sua pers­pec­tiva, nunca exis­tiu enquanto per­so­na­gem his­tó­rica, por que é que a his­tó­ria regista os nomes dos seus após­to­los, os seus per­cur­sos de vida e a forma como mor­re­ram ? Quanto ao facto de os evan­ge­lhos terem sido escri­tos mui­tos anos depois de Paulo ter redi­gido as suas car­tas, existe uma con­tro­vér­sia sobre os pri­mei­ros a terem sido escri­tos. A mai­o­ria dos aca­dé­mi­cos sus­tenta que foi o Evan­ge­lho de S. Mar­cos, mas outros apon­tam no sen­tido de que foi o Evan­ge­lho dos Hebreus, tam­bém conhe­cido por fonte Q ou Evan­ge­lho dos Ebi­o­nis­tas, escrito em hebraico ou ara­maico. Mas a minha ques­tão fun­da­men­tal é esta: os após­to­los de Jesus Cristo foram todos far­san­tes ? Invo­ca­ram uma per­so­na­gem his­tó­rica ine­xis­tente? E com que lógica divul­ga­ram supos­tos fei­tos, atri­buí­dos a Jesus Cristo, par­tindo do pres­su­posto de que os mes­mos nunca ocor­re­ram ? Tem res­posta para estas questões?

        2. 10 de Maio de 2013 às 23:30

          Olá, Daniel. Res­pondi ali mais abaixo, por­que o último comen­tá­rio já não tinha opção de resposta.

    2. ISAIAS BATISTA
      25 de Novembro de 2013 às 19:17

      Meu amigo, CRITO JESUS não é nosso ser­vis­sal, que lhe pedi­mos algo ele corre para fazer.
      É por fé qu alcan­ça­mos o favor de DEUS para nós.E a fé é o ato de você crer no invi­sí­vel como se ele esti­vesse em sua frente.
      Deus pode e quer fazer muito por cada um de nós,porém temos que con­fiar nele incon­di­ci­o­nal­mente e seguir todos os seus mandamentos.

      Tenha cer­teza que Deus tanto existe,que Ele está te obser­vando neste exato momento, e está vendo o quanto você é depen­dente d‘Ele,pois até este ar que você res­pira per­tence a ELE.
      E Ele mesmo vendo suas mise­ria Ele te ama com um amor tão grande,tão incon­di­ci­o­nail, que você na sua pequês não o con­se­gue com­pre­en­der e rejeita ‚pois não acre­dita que há um ser que te ama deste tanto, que enviou seu pro­prio filho para mor­rer por mim e por você.….

      Pense nisso.….….…

  2. 10 de Maio de 2013 às 23:19

    Viva, Daniel,
    nos anos 40 a 60, Paulo escre­veu mui­tas car­tas a pes­soas que viviam a milha­res de qui­lo­me­tros de Jeru­sa­lém. Pes­soas que viviam em Roma, Gré­cia, Mace­dó­nia, Galá­cia (Turquia).

    Paulo escre­veu nas suas car­tas sobre as reve­la­ções que rece­beu do Filho de Deus, mas:
    — Paulo nunca sugere que esse Filho de Deus tinha estado recen­te­mente em Jeru­sa­lém
    — Paulo nunca fala que esse Filho de Deus tenha feito mila­gres, curado doen­tes
    — Paulo nunca fala que esse Filho de Deus tinha feito mui­tos dis­cur­sos e ensi­nado por pará­bo­las
    — Paulo nunca sequer diz que esse Filho de Deus foi gerado por uma Virgem

    No entanto, depois da morte de Paulo, por volta do ano 70, come­çou a apa­re­cer um género de lite­ra­tura alegórica/metafórica: o Filho de Deus seria repre­sen­tado por um pre­ga­dor da Galiléia.

    Con­se­gue per­ce­ber que isto é pro­va­vel de ter acontecido?

    No seu comen­tá­rio diz “Evan­ge­lho dos Hebreus, tam­bém conhe­cido por fonte Q ou Evan­ge­lho dos Ebi­o­nis­tas”.
    Estes são três tex­tos dis­tin­tos (sendo que o texto Q é um texto hipo­té­tico que nunca foi encontrado).

    1. Daniel
      11 de Maio de 2013 às 2:44

      Olá Paulo

      Tem razão quanto ao texto Q, é uma fonte hipo­té­tica, reco­nheço o lapso. No entanto, já no que res­peita ao Evan­ge­lho segundo os Hebreus e o Evan­ge­lho dos Ebi­o­nis­tas, há aca­dé­mi­cos que sus­ten­tam tratar-se da mesma fonte. De momento, não estou em con­di­ções de me pro­nun­ciar sobre o que você refere rela­ti­va­mente às car­tas de Paulo, teria que estudá-las aten­ta­mente. Mas seja como for, tomando ape­nas por refe­rên­cia os após­to­los de Jesus Cristo, parece pouco pro­vá­vel que esses homens, cujo per­curso de vida é his­to­ri­ca­mente conhe­cido, tives­sem andado pelo mundo a apre­goar uma mis­ti­fi­ca­ção. Por isso a ques­tão sub­siste: esses após­to­los foram dis­cí­pu­los de quem ? De nin­guém ? de uma mera per­so­na­gem miti­fi­cada ? Quanto aos mila­gres de Cristo, não sei, não estive lá para ver, inde­pen­den­te­mente do que os evan­ge­lhos afir­mem sobre essa matéria.

      1. 11 de Maio de 2013 às 23:21

        O per­curso his­tó­rico dos após­to­los dos evan­ge­lhos não tem grande suporte. his­tó­ria do cris­ti­a­nismo foi cri­ada e man­tida por… cris­tãos, a come­çar por Eusé­bio no século IV.

        Paulo, por volta do ano 50, fala de reve­la­ções que teve do Filho de Deus.

        A expe­ri­ên­cia que ele conta é como uma expe­ri­ên­cia de visão mís­tica em que o Filho de Deus lhe con­tou o que estava para acon­te­cer bre­ve­mente (o Cristo viria bre­ve­mente para levar os cren­tes para o céu).
        Em 1 Cor 15, ele diz que foi o último a rece­ber as reve­la­ções. Em Actos é dito que Paulo viu umas luzes.

        Paulo tam­bém diz que Cristo apa­re­ceu pri­meiro a Cefas (mas os evan­ge­lhos dizem que Jesus apa­re­ceu pri­meiro a Maria Mada­lena).
        Para além disto, nada do que Paulo diz indica que este Cefas teve uma visão de Cristo dife­rente da sua pró­pria visão — umas luzes e umas revelações.

        http://quem-escreveu-torto.blogspot.pt/2013/04/paulo-quem-apareceu-cristo-aos-corintios.html

        Para con­cluír, Paulo fala de mui­tos após­to­los cujos nomes não são men­ci­o­na­dos nos evan­ge­lhos (Apolo, Andró­nico, Junias).

        Quem os esco­lheu ou nomeou? Bas­ta­ria con­ven­cer de que fala­ram com Deus ou com o Filho de Deus e que tinham infor­ma­ções impor­tan­tes e urgen­tes para divul­gar para quem qui­sesse crer.

        1. ISAIAS BATISTA
          25 de Novembro de 2013 às 20:10

          Meu caro filósofo,seus estu­dos são até interessantes,porém sem uma inter­pre­ta­ção dada pelo ESPIRITO SANTO são ape­nas, pala­vras escri­tas sobre a areia do mar; que se escreve,porém a onda vem e passa por cima dela e quando a onda volta para o mar tudo o que tinha sido escrito foi apa­gado mais rapido do que o tempo que levou para escrevê-la.

          Essa sua forma de estudo seria como se você pulasse de um avião a 4.000 pés de altura, porém sem para-quedas.

          Cui­dado filo­so­fias demais acaba dete­ri­o­rando a mente de quem as lê…
          A biblia é um livro per­feito em seus rela­tos ‚nós que mui­tas vezes não enten­de­mos o que lemos.Neste caso aca­bam falando do que não se sabe. neste caso como você…

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *